top of page
  • Foto do escritorShantideva

Trauma - Como a Terapêutica Tântrica pode ajudar?

tradição do tantra sabe que o prazer é regenerador, empoderador e transformador, sendo a massagem tântrica um dos recursos mais potentes de restauração do nível de prazer que todo ser humano, por natureza, é capaz de vivenciar.


No entanto, muitos de nós não conseguimos experimentar nosso potencial de prazer, uma vez que trazemos em nossos sistemas registros de experiências traumáticas.


O trauma pode ter como gatilho eventos únicos e inesperados – como acidentes ou atentados violentos à integridade física e/ou emocional – ou os que se caracterizam por estímulos continuados – um ambiente tóxico na infância, uma relação afetiva ou profissional abusiva, entre outros. Qualquer que seja o evento original, há trauma quando nossa habilidade natural e espontânea de resposta foi fortemente afetada.


Podemos afirmar que o trauma é um estado severo de medo, resultado de algo vivenciado sob o qual não houve controle e contra o qual houve incapacidade de responder eficazmente, não importa o quanto se esforce para tal.


O Dr. Peter Levine, PhD em Física Médica e Doutor em Psicologia, trabalha com trauma e estresse há mais de 40 anos. A sua contribuição para esse campo de estudos é seminal, especialmente quando determinou que o trauma está no sistema nervoso, e não no evento que o originou.


Por isso que dizemos no tantra e nas sessões de massagem tântrica que o corpo traz para o momento presente os efeitos da experiência traumática, permitindo que ocorra a ressignificação e a restauração do sistema a um estado menos comprometido. Entender essa dinâmica é extremamente importante, afinal, somos impotentes para voltar no tempo e refazer os eventos, mas somos perfeitamente capazes de restaurar a nossa habilidade em responder de forma saudável a esses eventos.


O Sistema Nervoso Autônomo


Para entender um pouco mais sobre essa afirmação do Dr. Peter Levine, vamos brevemente abordar o Sistema Nervoso Autônomo (SNA).


O Sistema Nervoso Autônomo (SNA) regula todas as funções básicas do corpo, incluindo os sistemas sensório-motor e visceral (órgãos internos). Um sistema nervoso saudável atua em ciclos contínuos de carga e descarga, porque parte da premissa que o corpo humano busca o tempo todo o estado de homeostase, isto é, de equilíbrio energético. Isso significa que, quando nosso corpo é ativado energeticamente (carga), o sistema buscará maneiras de trazer fluxo para essa ativação (descarga). É uma resposta natural e espontânea, e seu propósito é encontrar estados de relaxamento.


Um organismo saudável irá coordenar esses processos com recursos corporais. Quando se percebe que é seguro sair de um estado de ativação, o organismo é capaz de atuar na diminuição dos batimentos cardíacos, da pressão sanguínea, do ritmo respiratório e da tensão muscular. “Assim como temos uma ‘reação de estresse’ como uma resposta corporal natural, temos também uma resposta natural de relaxamento”, afirma a Associação Brasileira do Trauma.


Tome como exemplo um processo saudável de excitação sexual. Nele, uma pessoa irá experimentar alterações na respiração, na pressão sanguínea, na movimentação de líquidos (inclusive o sangue), na produção de certos hormônios (ocitocinas, serotoninas, endorfinas), na produção e circulação de feromônios, na dilatação de certos tecidos eréteis etc. Entram, simultaneamente, em ação os mecanismos que irão transformar essa ativação em fluxos, providenciando a descarga dessa carga ativada. Assim ocorrem tremores e espasmos em certas estruturas musculares, ativação de sons, movimentos energéticos e musculares e, posteriormente, um estado de profundo e satisfatório relaxamento, completando um ciclo saudável de natureza orgástica.


Ocorre que pessoas vítimas de traumas experimentaram estados severos de medo, impotência e ausência de controle em um ambiente hostil, com interferências na habilidade do sistema nervoso em regular os processos de carga e descarga, afetando consequentemente a habilidade de entrar em relaxamento profundo.


Fazendo uma analogia com o funcionamento de um automóvel, é como se a pessoa perdesse a ação coordenada sobre os sistemas de aceleração e freio do veículo. Pode haver dificuldades em desacelerá-lo quando ativado, provocando uma hiperativação do sistema simpático, ou problemas em acelerá-lo para que se ative (hiperativação do sistema parassimpático). Sem o correto uso da relação acelerador e freio, a pessoa estará, cronicamente, acelerada ou paralisada.


Aquelas pessoas com dificuldades em desacelerar experimentam alguns sintomas, como aumento crônico dos batimentos cardíacos, dificuldade na respiração (rápida, superficial, ofegante), suores frios, arrepios, tensão muscular, resposta de sobressalto exagerada, dor crônica, incapacidade de dormir e relaxar, tendência para ataques de ansiedade e de pânico, ataques de raiva, hipervigilância, turbilhão de pensamentos, preocupações.


Outras pessoas com dificuldades em acelerar experimentam os seguintes sintomas, como baixa de energia, exaustão, entorpecimento, tônus muscular baixo, má digestão, baixo índice de batimentos cardíacos ou de pressão sanguínea, funcionamento inadequado do sistema imunológico, desconexão, dissociação.


A Terapêutica Tântrica na Renegociação dos Traumas


Na Kaya Terapias, onde atuamos com a massagem tântrica como processo terapêutico, percebemos, em casos de pessoas que experimentaram certos tipos de traumas, que, quando elas corporificam, isto é, quando voltam à vida em seus corpos e em suas sensações, um tipo de cura autogerada começa a acontecer. O corpo possui essa inteligência, que é orientada para a saúde e o equilíbrio, partindo do princípio que temos uma espécie de sistema imunológico de natureza emocional e espiritual. Quando uma pessoa está desconectada do corpo, esse sistema imunológico emocional e espiritual não funciona bem. Quando o corpo está incluído, quando o foco está na corporificação, o funcionamento desse sistema de equilíbrio atua de maneira coordenada e proporciona prazer e satisfação.


O tantra e a massagem tântrica nos ajudam a experimentar o fato que o corpo, a mente e as emoções formam um único sistema biológico interconectado. Corporificar com qualidade faz parte do processo de cura das condições decorrentes do trauma.


Um dos elementos mais importantes para a corporificação é o prazer. O prazer é nosso direito de nascença, mais que isso, é uma vocação natural dos organismos vivos. “Se não temos prazer, não podemos curar; se focarmos na dor, não podemos curar”, Fabiana Sacca.


A chave do caminho do tantra e do percurso com a massagem tântrica é que o prazer é uma energia potente a ser usada no caminho de desenvolvimento pessoal e espiritual. No tantra, aprendemos a tornar o prazer uma meditação – algo que na Kaya Terapias tratamos como essencial. Em estados de meditação, somos capazes de estar menos identificados com as interpretações egoicas, especialmente aquelas experimentadas em torno dos eventos significativos aos quais fomos apresentados ao longo da vida.


Conforme você se transforma no nível da corporificação, o trauma é gradualmente ressignificado e liberado, e você é capaz de viver no tempo presente em vez de ficar preso à história, à raiva ou à depressão.


Em face da falta de confiança, nós nos retiramos do nosso corpo e nos apoiamos no luto que nos paralisa ou nos impede de desacelerar. A tradição do tantra confia no corpo e sua poderosa habilidade de apresentar caminhos de cura e transformação. Na Kaya Terapias, em Belo Horizonte, trilhamos estes caminhos, e facilitamos oportunidades para que as pessoas que nos procuram possam trilhá-los também!


Escrito por Osmar Shantideva





241 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page