top of page
  • Foto do escritorShantideva

Disfunção Erétil: como a Terapêutica Tântrica pode ajudar

A disfunção erétil, também conhecida como impotência sexual masculina, é uma condição na qual um homem tem dificuldade em obter ou manter uma ereção firme o suficiente para ter relações sexuais com penetração satisfatórias.


A disfunção erétil é um fenômeno que afeta homens de todas as idades e tem sido relatada em todas as épocas da história. No entanto, com o aumento da expectativa de vida e as mudanças no estilo de vida moderno, a disfunção erétil pode estar se tornando mais comum em algumas populações.


No entanto, a crescente conscientização sobre a disfunção erétil e a disponibilidade de tratamentos eficazes estão levando um número cada vez maior de homens a procurar ajuda para essa condição.


As terapias sexuais, como a terapêutica tântrica e a massagem tântrica, oferecem um importante caminho de restauração do funcionamento natural e espontâneo do corpo do homem, além de oferecer a incrível possibilidade de o homem tornar-se menos dependente de ereção para experimentar uma vida sexual satisfatória.


Desde 2010 a Kaya Terapias oferece trabalhos relevantes para ajudar o corpo humano a se reorganizar em termos da resposta sexual. O corpo humano possui uma incrível capacidade de adaptação, reorganizando as sinapses sensoriais que levam as informações ao cérebro, reativando as condições propícias ao orgasmo e ao prazer quando há a necessidade de mudar a maneira como experimentamos o prazer no corpo.


Para um homem que experimenta ereções satisfatórias em suas experiências de excitação, o que está ocorrendo é um processo robusto de vascularização de toda a região genital, provocando a ereção e, principalmente, o aumento da sensibilidade ao prazer dos tecidos que compõem a glande peniana e o corpo do pênis (ou Lingam, como costumamos denominar na tradição do Tantra).


Assim, há um alto potencial de prazer sendo disponibilizado com estímulos nestas duas partes do pênis, sejam eles manuais, orais ou penetração. No entanto, quando há a ausência dos mecanismos que induzem a ereção, há uma redução no mecanismo espontâneo que potencializa a chegada de sangue ao pênis, mas o potencial sensorial ainda está presente, afinal, as terminações nervosas continuam todas disponíveis. Além disso, o corpo ainda possui a habilidade de movimentar uma carga energética de natureza bioelétrica.


É nestes dois aspectos (usufruir do potencial sensorial dos tecidos e movimentar a bioeletricidade) que entra o trabalho com a terapêutica tântrica. Quando falamos em terapêutica tântrica estamos nos referindo a uma combinação de técnicas que reúne a massagem tântrica, exercícios vibracionais adequados e corretamente orientados e efetuados, bem como o uso da respiração consciente no processo de energização do corpo. Esses recursos terapêuticos combinados viabilizam um processo de recuperação da potência de expressão da energia sexual.


Durante o processo terapêutico, a pessoa é conduzida a potencializar a movimentação da energia vital pelo corpo, algo que quase não fazemos no sexo convencional, que peca pela excessiva genitalização e pela pressa em "canailzar" a energia para o orgasmo ejaculatório. Afinal, existe um enorme temor em torno da perda da ereção e da necessidade de dar prazer à outra pessoa. Ao movimentar a energia vital pelo corpo todo, despertamos regiões “adormecidas” para novas sensações e potencializamos essa habilidade do corpo para se adaptar a novas formas de experimentar e movimentar o prazer.


Trata-se de um processo terapêutico baseado no corpo e no toque; a fala auxilia apenas no levantamento de intenções, na interpretação de sensações e no direcionamento do processo terapêutico. Sobre estímulos genitais, eles podem ocorrer no processo terapêutico, mas isso antes é alinhado entre terapeuta e cliente. Se a pessoa não estiver confortável ou não quiser, isso não impede a realização do processo terapêutico. Afinal, como dito, é usada uma combinação de recursos terapêuticos. Além disso, é importante dizer que a massagem tântrica explora o corpo todo, dos pés à cabeça. Inclusive, a depender da conversa inicial, pode ser que seja decidido entre terapeuta e cliente que não haverá toque genital nas primeiras sessões. Um aspecto importante tem a ver com o resgate de uma certa naturalidade em lidar com o corpo e o prazer, sem a carga egóica de ter que satisfazer ao outro ou ser aceito pelo outro. “Se tem uma pessoa que tem vergonha ou bloqueio, é para ela que eu mais indico o tantra”, afirma uma experiente terapeuta tântrica.


Consulte um(a) das terapeutas da equipe da Kaya Terapias. São pessoas qualificadas e habilitadas a conduzir o processo de recuperação da habilidade de movimentação energética e sensorial, algo que provocará uma mudança incrível na maneira como o homem lida com o prazer e a sexualidade.



267 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page